Sua pergunta: É obrigatório o seguro de toda a edificação contra o risco de incêndio ou destruição total ou parcial?

É obrigatório o seguro de condomínio?

O seguro é considerado uma despesa ordinária, deve ser feito anualmente e é obrigatório em todo prédio de habitação, de acordo com o Decreto-Lei 73/1966, a Lei 4.591/1964 e o Código Civil (Lei 10.406/2002, artigos 1.346 e 1.348, inciso IX).

É facultativo ao síndico celebrar contrato de seguro de toda a edificação contra o risco de incêndio ou destruição total ou parcial?

De acordo com o artigo 1.346 do Código Civil, “é obrigatório o seguro de toda a edificação contra o risco de incêndio ou destruição, total ou parcial”. A obrigatoriedade vale para condomínios comerciais, residenciais e mistos. Da mesma forma, para condomínios verticais e horizontais.

Quem deve pagar o seguro do condomínio?

Quem deve pagar o seguro condominial? O seguro condominial é considerado uma despesa ordinária e obrigatória. Dessa forma, é de responsabilidade do próprio condomínio, que deve arcar com o custo do seguro. Apesar do seguro, o condomínio deve se responsabilizar em manter a segurança do empreendimento em dia.

O que é seguro condomínio?

O seguro de condomínio é diferente do residencial, pois apresenta algumas particularidades. Ele é realizado para proteger as áreas comuns. No caso de prédios, ele também abrange toda a edificação e as áreas estruturais dos apartamentos ou salas. O responsável pela contratação é o síndico ou a empresa administradora.

É INTERESSANTE:  Pergunta frequente: O que fazer com os pontos do cartão de crédito Porto Seguro?

Quanto custa um seguro predial?

Preços. Em São Paulo, o seguro residencial custa, em média R$ 412,91 para casas e R$ 108,82 para apartamentos. Já no Rio de Janeiro, varia de R$ 261,48 para casas e R$ 106,91 para apartamentos.

Quem paga o seguro do condomínio locador ou locatário?

Na prática, a legislação encarrega o proprietário da responsabilidade de pagar o seguro do imóvel alugado. Mas também deixa a cargo contratual essa decisão. Ou seja, caso estipulado no contrato, o proprietário pode transferir a taxa para o inquilino.

Quem paga seguro inquilino ou proprietário?

No artigo 22 da Lei do Inquilinato cita que todas as taxas e impostos, como seguro contra incêndio, devem ser pagas pelo locador. Levando em consideração esse artigo na prática, o locador assume a responsabilidade em pagar IPTU, taxas de condomínios, bem como seguro do imóvel alugado.

O que cobre o seguro do condomínio?

Cobertura: o seguro condominial cobre raio, incêndio e explosão nas áreas comuns. Já o seguro residencial protege a residência e os bens do imóvel segurado. Obrigatoriedade: o seguro de condomínio é obrigatório, no entanto, o seguro residencial é considerado opcional.

Qual a diferença entre seguro residencial e condomínio?

Caso ocorra algum dano (sinistro), o seguro de condomínio cobrirá os danos ocorridos nas áreas comuns, já o residencial, danos ocorridos na unidade interna, como bens móveis, por exemplo.

Qual a diferença do seguro residencial para o seguro condominial e o habitacional?

Esse modelo de apólice protege as áreas comuns de possíveis incêndios, raios ou explosões. Ou seja, te dá segurança nos espaços dos quais todos os condôminos têm acesso. Já o seguro residencial é aquele que protege a área privativa: o seu lar.

Quanto custa um seguro de condomínio?

Via de regra o seguro de condomínio custa entre 0,001% e 0,01% ao ano sobre o valor do condomínio.

É INTERESSANTE:  Qual o limite mínimo do cartão Porto Seguro?
Seguros Mais